terça-feira, julho 17, 2007

BUNDA MOLE, BUNDA DURA!

Namorar menino novo dá nisso: o mocinho anda opinioso e cheio de pontos de vista: vive exigindo mais e mais. Isso não vai dar certo. Depois de falar do meu modo de manter aparados os meus mais recônditos cabelos íntimos, o babyboy agora “sugere” que eu tenha bunda e coxa duras. Ele deve estar me comparando às suas amiguinhas que ainda não sofreram com a cruel ação do tempo. Mas,enfim, eu já estava mesmo pensando em fazer uma atividade física, mas estava na dúvida entre yoga, golfe, sinuca e pôquer.

Ele me “aconselhou” a fazer uma tal de RPM. Tempos atrás, isso significava Paulo Ricardo, aquele moço lindo, de olhar meio de lado, já saindo... Mas agora mudou. Entrei na academia perguntando se lá tinha maquinapolo (Máquina Apolo) e a moça simplesmente disse:
- não sei do que a “senhora” está falando. Eu já me lasquei com esse “senhora”. A pessoa usa potes e mais potes de Renew, Redermic, Nívea Visage, ácido glicólico, retinóico, o dhiabo... Pra uma pivetezinha oxigenada, de bunda empinada chamar de SENHORA.....Deixei para lá.
Pacientemente, expliquei que eram aquelas máquinas com polias, ferros, pinos, pesos e tal... Ela olhou pra mim e fez:


- Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh. A “senhora” deve estar falando dos circuitos de musculação.
Bem, que seja, anotei tudo e pedi, pacientemente, que ela me chamasse por “você” mesmo. resolvi fazer a tal de RPM ou spinning. O professor é um mané , um abestalhado de mais de 40 anos (cabeça de 16), sarado e metido a engraçado. Fui em frente, afinal, meu objetivo não era conversar, mas deixar a bunda dura. Marquei tudo certinho, mas tinha que fazer a avaliação física antes.

AVALIAÇÃO FÍSICA
Não pode haver coisa mais humilhante para uma pós-40 do que a tal avaliação física. O homenzinho (deve ser estagiário de educação física) mede você por inteiro: coxa, braço, abdome, barriga... E faz cara de quem está avaliando mesmo e REPROVANDO!!!. Ai como é ruim!!! Pra não ficar por baixo, fiquei avaliando o moço também: olhava pro pinto dele e fazia cara de “vixe-que-merda”. E Hellen Quirino perde pra ninguém?


Depois, ele pediu para que eu fizesse abdominais, marinheiro e outras coisas de flexibilidade. Nesta última, me dei de bem, pois sou acostumada a posições pouco convencionais. Tanto que Ludo me chama de A CONTORCIONISTA. Mas o pior foi quando o zé ruela colocou uma pinça massacrante na minha coxa pra medir meu percentual de gordura. Olhou pra mim e disse:
- Nossa, faz muito tempo que a “senhora” não malha não é?
E eu disse: meu filho, você conhece o Boston Medical Group? É ideal para homenzinhos que chamam mulheres de 40 por “senhora”. Dá pra terminar essa avaliação logo?

A AULA
Mostrei a avaliação para o professor, que (UFA!) não fez cara de reprovação. Olhou pra mim e disse:
- Aê, Helleniiiiita!!! Bora malhar, gata!!!! Monta tua bike aê!


Por que é que esse povo de academia fala dialeto, hein? E eles tem uns comportamentos estranhos de ficar na frente do espelho, forçando os músculos, fazendo caras e bocas. As mulheres olham a bunda, murcham a barriga e estufam os peitos. Os homens fazem pose de halterofilistas... Eu hein... Gente esquisita!!!

Segui meu objetivo e a aula começou: o professor gostosão apagou a luz, ligou o globo e pronto: a sala virou uma boate! Tuntchitun, tuntchitun, tuntchitun, tuntchitun!!! E pense num som alto... A turma gritava empolgada: “UHU, UHU, UHU, VAMU-LÁ-HEIN! AÊEEEEEEE!”
Era coisa demais pra mim: endurecer músculo, agüentar menininha de bunda empinada, o avaliador PP, o professor mané e ainda ter que aprender esse dialeto cheio de vogais...

O AFTER DAY
No dia seguinte, eu tava toda moída, parecia que estava com crise de hérnia, pés queimados e hemorróidas ao mesmo tempo. Mas fui à aula de Body Combat. ARE YOU READY? Foi com esse grito que o professor começou a aula. A turma - mais de 40 pessoas - gritou como se estivesse começado um grande show. Eu me senti uma ET que tinha acabado de descer da nave mãe. Chute vai, chute vem e lá estou eu suando bicas e me sentindo num verdadeiro ringue de boxe. Até q o professor começa a coreografia de uma outra música e eu tomo um susto: passos de capoeira ao som do bate-estaca. Nunca me imaginei numa situação dessas... só faltou a roda...mas tudo bem...mas tudo bem...lá fui eu nos passinhos capoeirais.

Quando mudou o ritmo, o professor encarna o Ninja de um jeito que mais parece o Esquadrão Relâmpago Changeman. Passava na TV Manchete, alguém lembra? Bem, e a turma? Formada por garotinhas sub-20, magras, malhadas, saradas (q ódio) e para dar mais pinta, usam luvas pretas na aula, ficam na frente e gritam a cada URRU do professor, que, por sinal, adorava falar: "SE NUM QUENTA, PRA QUE VEIO!"

8 comentários:

... disse...

Eu sempre achei as salas de musculação um calabouço medieval cheio de aparelhos de tortura. É um danado de estica aqui, prende ali, puxa lá, fica de um jeito e de outro e você sai toda moída, fedendo e descabelada. Nam!

neide disse...

Numa boa, uma vez até me meti a fazer aeróbica, mas fiquei parecendo que tinha feito sexo em cima de um cavalo que estava correndo, detalhe: sem a cela. Pois bem, até hoje tenho ojeriza total a qualquer modalidade de esporte que não seja sexual.

Renatinha disse...

Primeiro, adorei o blog! Segundo, tb resolvi aderir à malhação, embora com muito nojo. Tô fazendo step, local, body-jump...uhú! Tomara q o agachamento ao menos sirva pra arrasar mais um pouquinho com a Juventude, da qual tb sou adepta na cama. hahahaha. =*

Zezinha Leseira disse...

caramba......Hellen mais uma vez retratou meus sentimentos: O D E I O ambiente de academia...........
odeio aquele povo que passa horas nessas máquinas, me sinto uma débil fazendo step e morro de inveja das bundas e tanquinhos do povo.arhg! prefiro tomar cerveja!!! Beijo Ana!!

Conceição disse...

Sempre muito boa as histórias!
Hellen sou tua fã!!!
Aninha vc arrasa!!!
=*****

NeTtO disse...

nooossa....muito massa o texto, parabens...
bixo axo que nao tem problema....vou adicionar o teu blog no meu, pra eu sempre lembrar de vir ver as novidades....
texto muito show....

Naima disse...

Sou sua fã, adoro seus textos, e às vezes me identifico muito com eles, e esse foi um deles, rsrsrs. Vc é massa. Bjo.

Anónimo disse...

Adorei o texto... você está de parabéns pelo humor pontual, pelas tiradas nordestinas super engraçadas e pela simpatia.
Me acabo de rir!